Por que é que gostamos dos vinhos que gostamos?

Atualizado: Abr 11

A maioria das pessoas acha que o vinho é complicado: há muita escolha, os rótulos são confusos, e não sabem por que é se diz que cheira a rosas ou a baunilha de Madagáscar. Como é que algo tão prazeroso pode ser, ao mesmo tempo, tão intimidante?

A verdade é que ninguém sabe mais sobre ti e do que gostas, do que tu mesmo. E saber por que é que gostamos dos vinhos que gostamos, é o primeiro passo para apreciarmos o vinho de forma livre e despreocupada.

“Há que haver liberdade para apreciar o vinho e fomentar maior preocupação pelas paixões, interesses ou preferências das pessoas” (Tim Hanni, MW)

Para evitar olhar para uma carta de vinhos ou para uma prateleira de uma garrafeira, e desesperar por não saber que vinho escolher, usaremos este conhecimento sobre o que gostamos para pedir a um especialista que, de acordo com o nosso perfil, nos aconselhe sobre a melhor escolha. Mesmo que não seja a escolha da maioria, é a nossa escolha.

E como podemos saber por que gostamos dos vinhos que gostamos? Com os WINE GAMES, jogos divertidos à volta do vinho e dos sentidos, que te explicam que há razões psicológicas e fisiológicas para as tuas preferências (nos vinhos e não só).


33 visualizações

Copyright 2020 . The Wine House . Sara Rodrigues e Matos